Ipuense; moradora de rua no Rio de Janeiro, faleceu e pode ser sepultada como indigente

Foto da Cláudia; irmã da Carla que morreu no Rio de Janeiro.
  
Ipuense; moradora de rua no Rio de Janeiro, faleceu e pode ser sepultada como indigente, pela falta de condição da família de providenciar o traslado do corpo para o Ipu. 
A senhora Carla, 40 anos, mãe de quatro filhos, residia no bairro das Pedrinhas, e foi embora para o Rio de Janeiro com um novo amor, deixando os filhos com o ex-companheiro; pai dos mesmos. No Rio seu companheiro atual sofreu um acidente de trânsito e faleceu, a partir de então ela passou a morar na rua, e a viver na mendicância. Seus familiares que moram no bairro das Pedrinhas ainda tentaram trazê-la de volta, mas não conseguiram, e agora receberam a notícia que a mesma foi encontrada sem vida. 
A nossa reportagem esteve na manhã desta sexta-feira (11/10) na rua Peru, Conjunto Habitacional do bairro das Pedrinhas e entrevistou a irmã da Carla, a senhora "Cláudia do Zé das Botas". Cláudia disse que sua irmã está há 12 dias no Necrotério, cujo prazo para permanência do corpo está se expirando, podendo sua irmã ser enterrada como indigente. A família procurou a Prefeitura de Ipu, a Secretária Municipal do Trabalho e Ação Social, mas a resposta foi negativa, disseram que nada podem fazer. O custo do traslado do Rio a Fortaleza é cerca de R$ 8 mil, e de Fortaleza ao Ipu é outro custo elevado. O sepultamento no Rio de Janeiro também tem um alto valor. A família não sabe mais o que fazer e a quem recorrer!
Direto da rua Peru, bairro das Pedrinhas à nossa reportagem entrevistou a senhora Cláudia; irmã da Carla que morreu no Rio de Janeiro, em situação de moradora de rua:   
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·