Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Prefeito até quando a bandidagem vai tomar conta do Ipu? o povo quer saber.

Um alerta a todos os empresários de nossa cidade, e a população em geral

O negócio tá sério, o que aconteceu hoje com nosso jovem amigo empresário Bruno Telles, e principalmente com sua funcionaria, que carregará esse trauma para o resto de sua vida, e com muitos outros comerciantes, pode acontecer a qualquer hora e a qualquer momento com algum de nós. Além de uma crise econômica dessa dimensão no qual nós empresários estamos vivenciando, o índice de insegurança que está instalado no nosso país, aqui no estado do Ceará e em nosso Ipu, é algo muito preocupante e assustador.

Acho que já passou dos limites e está na hora da população fazer algum tipo de movimento a nível de município e até mesmo a nível de estado. Apesar do executivo municipal já ter tomado, e vem tomando algumas medidas, mesmo que tardiamente, temos que buscar juntos soluções mais enérgicas e eficientes para que algum tipo de ação e solução sejam adotadas.

Entidades como a CDL, maçonaria, a própria câmara de vereadores, sem lado partidário, poderia criar uma comissão, e nessa comissão colocarem juntos, a população civil em comum, os Deputados votados aqui, para irmos diretamente ao Governador cobrar como por exemplo, um delegado titular em nossa cidade, o aumento do efetivo da polícia, uma delegacia própria, uma melhor equiparação para a polícia civil, e militar, dentre outras ações.

Apesar de ser obrigação do estado prestar esses serviços sem olhar para lado partidário, Ipu foi uma das únicas cidades que tanto, situação e oposição, votaram no Governador atual. Temos respaldo de sobra para todos juntos, buscarmos essas reivindicações.Se ações e atitudes não forem tomadas o mais rápido possível, e a curto prazo, ficaremos reféns dessa insegurança, hora instalada em nosso município.
Por empresário Jairon Fernandes.

A mega operação para prender os meliantes que agrediram e roubaram o policial civil da nossa cidade, Ipu, nos faz refletir sobre a seletividade de atuação da polícia (Estado) quando uma ocorrência se dar entre um civil e um militar. Por que quando um militar é vítima da insegurança, temos vários destacamentos, muitas viaturas e até helicópteros engajados em prender os criminosos e quando um civil e vítima dessa mesma insegurança não temos o mesmo engajamento por parte da polícia?
 
É dever do Estado garantir a todo cidadão, segurança a sua vida e ao seu patrimônio. Precisamos de um Estado que garanta a segurança e a justiça não apenas ao cidadão policial; Mas também ao cidadão aposentado, o cidadão funcionário publico, o cidadão comerciante... A todos aqueles que são vitimas diárias da criminalidade crescente em nossa cidade. É preciso que cobremos mais do poder publico, principalmente daquele que está mais próximo da gente. Segurança pública também é responsabilidade do município!
Universitário Elias Guilherme
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·