Sérgio Machado massacrado entre anulação de sua delação e processos contra os filhos

O procurador geral da República, Rodrigo Janot, tem recebido fortes pressões políticas e dentro do próprio Ministério Público Federal(MPF) pelos termos generosos dos acordos de delação premiada com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. Tanto que há risco real dele ser anulado, o que gerou pânico a Sergio e a sua família.
A delação acertada por Sérgio o punia em dois anos de prisão domiciliar na sua mansão em Fortaleza e ainda permitia que os três filhos -Serginho, Expedito(Did) e Daniel Machado - ficassem livres de qualquer punição - nada de prisão - e com mais de R$200 milhões em bens e imóveis no Brasil e exterior.
Mas, o êxito da delação de Sérgio Machado estaria com os dias contados, segundo informou hoje, o site Antagonista.com nas ameaças veladas do MPF. Desesperado, prometeu na semana passada entregar em 20 dias novas provas contra todos que ele denunciou - senadores Renan Calheiros, Romero Jucá, José Sarney, dentre outros. Esse prazo no final de julho.
Nem a entrega desses documentos devastadores que podem até levar à cadeia esses seus antigos aliados está sendo mais suficiente para Sérgio Machado proteger a absolvição total dos filhos e de suas empresas.
O MPF decidiu processar por improbidade administrativa Serginho, Did e Daniel, e seus parentes implicados nos seus negócios. As consequências dessa decisão são devastadoras e levam por terra os planos do ex-presidente da Transpetro de assumir toda a culpa pela corrupção.

Fonte Ceará News 7
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·