Vamos trabalhar com um objetivo comum, diz nova presidente do BNDES


Maria Silvia Bastos Marques ao tomar posse como presidente do BNDES em cerimônia nesta quarta-feira (1°) Palácio do Planalto. Foto: Beto Barata/PR
Maria Silvia Bastos Marques ao tomar posse como presidente do BNDES em cerimônia nesta quarta-feira (1°) Palácio do Planalto. Foto: Beto Barata/PR
Após assumir a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maria Silvia Bastos Marques afirmou que uma característica importante da equipe econômica do governo Temer é que “nós não vamos trabalhar de forma isolada”. Na cerimônia de posse nesta quarta-feira (1°), no Palácio do Planalto, ela garantiu que o BNDES cumprirá seu papel de fomentar o crescimento para que o País supere o momento econômico.
“Nós vamos trabalhar como uma equipe, um objetivo comum. Acho que isso vai facilitar muito e a gente vai conseguir andar rápido para conseguir exatamente o que todos desejam, que é retomar o crescimento da economia”, avaliou.
E apontou que, entre as áreas de atuação prioritárias do BNDES, estarão infraestrutura, concessões e parcerias, porque alavancam “os investimentos privados trazem qualidade de vida para a população por melhores serviços”.
Respondendo sobre a devolução pelo banco de R$ 100 bilhões em ativos que pertencem ao Tesouro Nacional, a presidente esclareceu que não se trata de uma redução da capacidade do banco de financiar investimentos.
“Esses R$ 100 bilhões foram calculados em conjunto com o próprio BNDES, eu também participei dessa discussão. Os R$ 40 bilhões que serão devolvidos agora foram definidos exatamente como excesso de caixa previsto para esse ano, comparadas as premissas de desembolso e recebimento. Os outros recursos serão devolvidos em um ou dois anos, também de acordo com a expectativa”, explicou.
Maria Silvia apontou ainda que, com a retomada do ciclo positivo na economia, o banco pode, por exemplo, captar recursos privados no mercado de capitais, com debêntures e com captações externas. “Em um mercado normal, na economia normal, eu acredito que essa questão de possibilidade de restrição de recursos, ela não existirá e se existir, será um bom problema, sinal que a economia cresceu e nós temos muita demanda. Nós vamos correr atrás desses financiamentos”.
Perfil
Maria Silvia Bastos Marques foi pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e professora da PUC-RJ. Já foi diretora do BNDES e presidiu a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Foi também secretária da Fazenda Nacional na capital do Rio de Janeiro, entre outros cargos no setor público.

Fonte Blog do Planalto
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·