Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Como pedir para o parceiro fazer o que você gosta no sexo

Nem sempre a linguagem do sexo é fácil de decifrar. Com vários símbolos e mil formas diferentes de mostrar o que se quer, às vezes ficamos com um nó na cabeça por não saber ser tão explícita a ponto de o parceiro ou parceira saber exatamente o jeitinho que queremos que as coisas aconteçam para ter prazer no sexo. A sexóloga e terapeuta Carla Cecarello nos deu o guia do que fazer e falar – antes e durante a relação – de maneira mais aberta e segura para acabar de uma vez por todas com o tabu do papo sobre sexo.
Por que temos vergonha de pedir o que gostamos no sexo?
Cenas de novela, músicas erotizadas, conversas entre amigas sobre experiências sexuais cheias de detalhes excitantes. Parece normal falarmos, vermos e ouvirmos sobre sexo, mas se o assunto é “dizer o que gosta”, desenvolvemos uma trava comportamental que, você deve perceber, nos impede de explorar a sexualidade de maneira mais natural e prazerosa na hora H.
“A mulher já está conseguindo falar um pouco mais, mas ainda fica receosa se o parceiro vai gostar do que ela pede, se está sendo bem aceita”, explica Carla. “Ela ainda não vai em busca do prazer dela e tem medo de dominar. Por isso, não luta pelo que considera importante. No fundo, a mulher precisa se colocar mais sobre seus gostos”.
Perder a vergonha no sexo, tanto no ato quanto na realização das suas vontades, não é simplesmente dar um mapa do seu prazer na mão de outra pessoa. É importante entender que buscar o seu próprio prazer é essencial pelo simples fato de que, em uma relação, você precisa se sentir bem e realizada – sem tabus com o seu corpo ou com a opinião do outro sobre seus gostos na cama.
O que fazer?
Antes do sexo
Em um relacionamento, a conversa sobre sexo não deve ficar restrita somente ao momento de prazer entre o casal. Segundo Carla, o papo sobre suas preferências nas posições sexuais, na masturbação, nas preliminares e em cada momento a dois deve começar muito antes do sexo.
“Você pode falar de forma descontraída durante uma caminhada, por exemplo. Os dois vão estar em um momento de relaxamento e ele vai ouvir o que você quer”, comenta Carla, que garante que a frase “quero conversar com você” tem, de maneira geral, um efeito reverso em relação à abertura para novas ideias. “Assim não adianta muito”.
Puxar o assunto fora do ambiente de casa também pode ser uma forma despretensiosa de dizer o que te deixa excitada na cama.
“Se o casal saiu para jantar e está tomando um vinho, aproveite para trazer conversa sem tom de cobrança”, orienta a especialista. “Troque o ‘você não faz isso’ pelo ‘eu gostaria de fazer assim’”.
Bilhetes, e-mail e mensagem no celular com um teor mais erótico também podem funcionar.
Durante o sexo
É claro que cada pessoa tem uma forma de reagir a estímulos sexuais – gemer, falar, gritar, entre outras expressões. Mas, de acordo com Carla, para pedir o que te deixa enlouquecida, falar com todas as letras não é uma boa. “É melhor pegar na mão e colocar no lugar que você quer”.
É importante que você esteja o mais à vontade possível para agir dessa forma. Caso seja uma dificuldade para você tomar a frente da movimentação no sexo, vá aos poucos, buscando descobrir o que te causa prazer. Quando ele fizer algo que te agrada, fique atenta e não deixe de “registrar” esse momento para pedir de novo na próxima relação.
Já para sugerir posições sexuais, Carla sugere que a expressão corporal é uma grande aliada para que ele saiba o que você tem vontade. “É preciso insinuar. Rebolar o bumbum na cara dele, conduzir com a linguagem do corpo, o que causa um certo mistério”.

Fonte: Bolsa de mulher
Fonte 180graus.com
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·