Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Aliados de Camilo e Eunício reivindicam paternidade de universidade

Mérito da instalação de campus da Universidade Federal do Cariri (UFCA) no município de Lavras da Mangabeira, no interior do Estado, é disputado pelo senador Eunício Oliveira (PMDB) e o governador Camilo Santana (PT). Na manhã desta terça-feira, 10, aliados de ambos discutiram na Assembleia Legislativa do Ceará sobre paternidade da obra.O primeiro a falar sobre a questão foi Danniel Oliveira (PMDB), que foi à tribuna da Casa para comemorar a construção do campus, mas reclamar que os créditos deveriam ser dados "ao verdadeiro articulador da implantação dessa universidade, o senador Eunício".
De acordo com o deputado estadual, Eunício iniciou as articulações para trazer obra ainda em 2015, junto ao ministro da Educação Aloizio Mercadante. "Retiro aqui todos os elogios que fiz a Mercadante na época em que as reuniões sobre essa universidade começaram", disse.

A suposta peregrinação de Eunício foi traçada, ainda, por praticamente toda a bancada do PMDB na Assembleia. Até mesmo Heitor Férrer, do PSB, uniu-se ao discurso dos peemedebistas. “Sua omissão (de Eunício) nessa história é algo que não podemos subestimar, devido o momento de transição em que vivemos”, argumentou. Do outro lado, o deputado Elmano de Freitas (PT) saiu em defesa de Camilo.

Na noite da última segunda-feira, 9, Camilo publicou em sua página pessoal no Facebook fotos com Mercandante, o prefeito de Lavras da Mangabeira Doutor Tavinho, além de outras personalidades, como o deputado federal José Guimarães (PT). No texto, ele informa que assinou acordo de cooperação que garante instalação do campus e não faz qualquer menção a Eunício.

O senador, em contrapartida, também publicou na sua página na mesma rede social um ponto de vista sobre isso. Em matéria de sua assessoria de imprensa, a informação de que "Eunício apenas lamentou que o governador do Ceará tenha assinado o termo de cooperação após cinco meses da origem desse pedido, feito pelo senador, através de ofício encaminhado em 12 de janeiro de 2016".

"Tivemos que passar cinco meses insistindo nessa autorização para que o governo do Estado apenas cedesse as instalações da Escola Profissionalizante e os cursos federais pudessem funcionar", reclama o senador no texto.
Já Guimarães, através do seu perfil no twitter, defendeu que universidade é "mais uma vitória do governo Dilma para a região" e disse: "Estamos levando o curso de medicina veterinária para Lavras Mangabeira".
Redação O POVO Online
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·