Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Todos os estados e o DF têm atos pró-Dilma e contra o impeachment

Manifestantes defendem a permanência da presidente no governo federal.

Também foi registrado um protesto em Lisboa e Londres, no exterior.

Do G1, em São Paulo
Manifestações a favor da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), e contra o processo de impeachment aconteceram em todos os estados e no Distrito Federal nesta quinta-feira (31). Houve também atos em Lisboa e em Londres.
Ao menos 75 cidades registraram atos. No total, foram 824 mil manifestantes, segundo organizadores, e 159 mil, segundo a polícia.
Em São Paulo, a concentração foi na Praça da Sé. Em Brasília, manifestantes seguiram em marcha até o Congresso Nacional, após se reunir em quatro pontos da cidade. No Rio, artistas se apresentaram em um palco no Largo da Carioca, no Centro.
No exterior, houve um ato em Lisboa, com cerca de 50 manifestantes, em frente à Faculdade de Direito da Universidade da cidade, onde acontece o Seminário Luso-Brasileiro com autoridades e políticos brasileiros, como os senadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG). Também houve manifestação em Londres.
Veja como foram os atos em cada estado:
Ato contou com a presença de movimentos ligados aos direitos das mulheres e negros e estudantes (Foto: Quésia Melo/G1)Ato a favor do governo Dilma em Rio Branco
(Foto: Quésia Melo/G1)
ACRE
– Rio Branco
PARTICIPANTES: 1 mil, segundo a organização. A PM ainda não deu estimativa.
COMO FOI: Manifestantes se reúnem na Praça da Revolução, no Centro da cidade. O ato começou por volta das 17h30 (19h30 no horário de Brasília) com apresentações de poesia, capoeira e de grupos de hip hop, forró e heavy metal.

ALAGOAS
– Maceió
PARTICIPANTES: 5 mil, segundo  organizadores, e 450, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes se concentraram na Praça Monte Pio, no Centro, a partir das 15h. Depois, saíram em passeata pelas ruas do Centro de Maceió e a marcha terminou por volta das 18 horas.

AMAPÁ
- Macapá
PARTICIPANTES: 300, segundo organizadores. A PM não acompanhou o ato.
COMO FOI: Apresentações culturais marcaram o ato em favor da presidente, realizado no Centro de Convenções Azevedo Picanço, no Centro de Macapá.

Ato cultural foi realizado em frente ao Teatro Amazonas (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)Ato cultural foi realizado em frente ao Teatro
Amazonas (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)
AMAZONAS
– Manaus
PARTICIPANTES: 6 mil, segundo  organizadores, e 500, segundo a PM.
COMO FOI: O grupo afirma ser a favor da presidente Dilma e do ex-presidente Lula e contra o impeachment. A concentração ocorreu no Largo São Sebastião, no Centro de Manaus, a partir das 16h.
Foram  realizadas manifestações artísticas no local, e os manifestantes começaram a se dispersar por volta das 22h.

Governador Camilo Santana e ex-ministro Ciro Gomes participararam da manifestação (Foto: Divulgação)Governador Camilo Santana (PT) e ex-ministro Ciro
Gomes (PDT) discursam no ato (Foto: Divulgação)
CEARÁ
– Fortaleza
PARTICIPANTES: 50 mil, segundo organizadores, e 10 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes se concentraram na Praça da Bandeira, no Centro, e seguiram em caminhada até a Praça Almirante Jaceguai, no entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, na Praia de Iracema.
O governador do estado, Camilo Santana (PT), a vice-governadora Izolda Cela (PT), o ex-governador do estado Cid Gomes (PDT) e o deputado federal José Guimarães (PT) participam do ato em Fortaleza e discursam em um palco montado no local.
Também houve protesto em Sobral.

 BAHIA
– Salvador
PARTICIPANTES: 20 mil, segundo organizadores, e 12 mil, segundo a PM.
COMO FOI: O grupo de manifestantes fez uma caminhada no Centro de Salvador a favor da democracia e contra o impeachment da presidente Dilma.
Antes da concentração, na Praça da Piedade, manifestantes fizeram uma vigília na Praça do Campo Grande. O ato acabou por volta das 19h30.
Também houve protestos em: Araci, Feira de Santana, Ilhéus, Jequié, Juazeiro e Valença.

Projeção da frase 'Fora Cunha' nos prédios do Congresso Nacional feita por manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (Foto: Gabriel Luiz/G1)Projeção da frase 'Fora Cunha' nos prédios do
Congresso Nacional (Foto: Gabriel Luiz/G1)
DISTRITO FEDERAL
– Brasília
PARTICIPANTES: 200 mil, segundo organizadores, e 40 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff ocupavam quatro pontos na área central de Brasília desde o início do dia: Estádio Nacional Mané Garrincha, Banco Central, Teatro Nacional e gramado do Congresso Nacional.
A partir das 16h, os grupos que estavam em outros pontos da cidade iniciaram uma marcha até o Congresso. Eles ocuparam as faixas do Eixo Monumental – que já tinha o trânsito bloqueado – com gritos de "o povo unido jamais será vencido" e "não vai ter golpe, vai ter luta".
BRASÍLIA: Manifestantes contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff e pela democracia caminham pela Esplanada dos Ministérios em direção ao Congresso Nacional, em Brasília (Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo)Marcha contra o impeachment da presidente Dilma
em Brasília (Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo)
O grupo estendeu uma longa faixa com a mensagem "não vai ter golpe" e também carregou uma bandeira do Brasil. Por causa da manifestação, todos os retornos da Esplanada dos Ministérios – à exceção da passagem da Alameda dos Estados – foram bloqueados desde o início da manhã.
No edifício do Congresso, os manifestantes projetaram as frases "não vai ter golpe" e "Fora Cunha".


Manifestantes se reuniram na Ufes (Foto: Naiara Arpini/ G1)Manifestantes se reuniram na Universidade Federal
do Espírito Santos (Ufes) (Foto: Naiara Arpini/ G1)
ESPÍRITO SANTO
– Vitória
PARTICIPANTES: 7 mil, segundo organizadores, e 2 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Um grupo de manifestantes saiu da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) à tarde e seguiu para a Assembleia Legislativa do Estado (Ales), onde outro grupo já aguardava.
Segundo a Polícia Militar, um total de 2 mil pessoas, aproximadamente, participaram dos dois atos. Já para os organizadores, entre 5 mil e 7 mil participaram.

Manifestantes dão a volta na Praça Cívia em protesto a favor da presdente Dilma Goiânia Goiás (Foto: Sílvio Túlio/G1)Manifestantes dão volta na Praça Cívica em Goiânia
(Foto: Sílvio Túlio/G1)
GOIÁS
– Goiânia
PARTICIPANTES: 10 mil, segundo organizadores, e 300, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes se concentraram na Praça Cívica, no Centro, a partir das 17h. A maioria vestia coletes da CUT e alguns levavam bandeiras com o nome da presidente Dilma Rousseff. Muitos usam adesivos nas roupas com o lema "não vai ter golpe".
O grupo saiu em caminhada e, por volta de 20h, chegou à Praça Universitária. Após as 21h começaram apresentações musicais no local, e os manifestantes se dispersaram.

Manifestantes reunidos na Praça João Lisboa, em São Luís (Foto: Danilo Quixaba /Mirante AM)Manifestantes reunidos na Praça João Lisboa,
em São Luís (Foto: Danilo Quixaba /Mirante AM)
MARANHÃO
– São Luís
PARTICIPANTES: 600, segundo os organizadores. A PM não divulgou estimativa.
COMO FOI: O ato começou por volta das 16h. Os manifestantes se concentraram na Praça João Lisboa, no Centro da capital.
Às 17h30, eles saíram em passeata segurando faixas e bandeiras com mensagens como "Não vai ter golpe", "Lula vale a luta" e "Pela democracia". O grupo percorreu a Rua Magalhães de Almeida e a Rua Grande, dispersando por volta de 18h30, na Praça Deodoro.
Também houve protestos em: São João dos Patos, Balsas, Imperatriz e Caxias.

Manifestantes fazem ato a favor da democracia em Belo Horizonte nesta quinta-feira (31) (Foto: Reprodução/TV Globo)Manifestantes fazem ato a favor da democracia em
Belo Horizonte (31) (Foto: Reprodução/TV Globo)
MINAS GERAIS
– Belo Horizonte
PARTICIPANTES: 40 mil, segundo organização, e 5 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Às 17h50, as pessoas já estavam se concentrando na Praça da Estação, no Centro. Foi montado um palco no local, e vários artistas se apresentaram durante  o protesto pró-Dilma. O ato foi chamado “Canto da Democracia”.
Também houve protestos em: São Lourenço, Varginha, Juiz de Fora, Poços de Caldas e Montes Claros.

Manifestantes se concentraram na Praça Alencastro, em Cuiabá (Foto: Renê Dióz/G1)Manifestantes concentrados na Praça Alencastro,
em Cuiabá (Foto: Renê Dióz/G1)
MATO GROSSO
– Cuiabá
PARTICIPANTES: 500, segundo a organização, e 250, segundo a PM.
COMO FOI: Os manifestantes se reuniram na Praça Alencastro, no Centro, no final da tarde para protestar contra o processo de impeachment da presidente Dilma.
O protesto foi pacífico e teve intervenções culturais no coreto da Praça Alencastro, com música, projeção de clipes, declamação de poesias e leitura de manifestos. O ato terminou por volta das 19h30 sem registro de ocorrência.

Manifestantes pró-Dilma e contra o impeachment fazem passeata pela avenida Afonso Pena em Campo Grande (MS) (Foto: Juliene Katayama/G1 MS)Manifestantes pró-Dilma fazem passeata pela avenida
Afonso Pena (Foto: Juliene Katayama/G1 MS)
MATO GROSSO DO SUL
– Campo Grande
PARTICIPANTES: 400, segundo a organização, e 150, segundo a PM.
COMO FOI: À tarde, o grupo se concentrou na avenida Afonso Pena com a rua 14 de Julho com faixas e cartazes, gritando palavras de ordem.
Por volta das 18h30, o grupo seguiu em passeata rumo à praça do Rádio Clube, onde se juntam à Celebração pela Vida e Democracia, da Comissão de Paz e Justiça. A organização encerrou o ato por volta das 19h.

Passeata saiu de São Brás às 19h. Ato reuniu cerca de 20 mil pessoas, segundo organizadores (Foto: Alexandre Yuri/G1 PA)Passeata em Belém a favor do governo Dilma
(Foto: Alexandre Yuri/G1 PA)
PARÁ
– Belém
PARTICIPANTES: 30 mil, segundo os organizadores. A PM não divulgou estimativa.
COMO FOI: Os manifestantes se concentraram na Praça do Operário, bairro de São Brás. O início da passeata atrasou por causa da forte chuva que caiu sobre Belém nesta tarde.
Por volta de 19h, começaram uma marcha que seguiu pela avenida José Bonifácio, Duque, Travessa Mauriti, avenida Pedro Miranda, até a Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira – onde ocorreram shows a partir das 20h30.
Também houve manifestação em Santarém.

Primeiros manifestantes chegam ao Liceu Paraibano, em João Pessoa (Foto: Krystine Carneiro/G1)Manifestantes chegam ao Liceu Paraibano,
em João Pessoa (Foto: Krystine Carneiro/G1)
PARAÍBA
– João Pessoa
PARTICIPANTES: 15 mil, segundo organizadores. A PM não deu estimativa.
COMO FOI: Na capital, o ato foi cultural e se concentrou em três locais do Centro da cidade: o Liceu Paraibano, chamado de Pólo eletrônico, a Praça João Pessoa, chamada de Pólo dos Batuques e Tambores, a Praça Pedro Américo, chamada de Pólo da Cultura Popular, e a Praça Rio Branco, chamada de Pólo dos Violões.
Destes pontos, todos os grupos caminharam em direção ao Ponto de Cem Réis, palco de vários shows, que começaram por volta das 18h.
Também houve manifestações em: Cajazeiras, Guarabira e Campina Gande..

Manifestantes iniciaram marcha por volta das 18h, no Recife, em ato contra o impeachment (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)Manifestantes iniciaram marcha por volta das 18h,
no Recife (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
PERNAMBUCO
– Recife
PARTICIPANTES: 90 mil, segundo os organizadores, e 6 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma se concentraram nesta tarde na Praça do Derby. Por volta das 18h, eles começaram uma passeata até a Avenida Conde da Boa Vista.
O grupo seguiu então para a Praça da Independência, na região central da cidade, onde o ato terminou por volta das 20h30.
Também houve manifestações em: Garanhuns, Floresta, Serra Talhada, Caruaru e Petrolina.

Manifestantes fazem ato pró-governo em Curitiba (Foto: Augusto Klein/RPC)Manifestantes fazem ato pró-governo em Curitiba
(Foto: Augusto Klein/RPC)
PARANÁ
– Curitiba
PARTICIPANTES: 5 mil, segundo os organizadores, e 1,5 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Oos manifestantes começaram a se reunir por volta das 17h. O protesto aconteceu em frente ao Prédio Histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na Praça Santos Andrade. Desta vez, não houve caminhada e o ato aconteceu apenas na praça.
Também houve manifestações em: Londrina, Foz do Iguaçu e Maringá.

Ato contra o impeachment da presidente Dilma em Teresina (Foto: Juliana Gomes/G1)Ato contra o impeachment da presidente Dilma em
Teresina (Foto: Juliana Gomes/G1)
PIAUÍ
– Teresina
PARTICIPANTES: 1 mil, segundo os organizadores, e 500, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes se reuniram na Avenida Frei Serafim.
Um carro de som foi colocado em cima do passeio da Avenida Frei Serafim e os manifestantes se revezaram ao microfone fazendo discursos contra o processo de impeachment de Dilma Rousseff, pedindo a renúncia do vice-presidente da república, Michel Temer, e a prisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

RIO DE JANEIRO
– Rio de Janeiro
PARTICIPANTES: 80 mil, segundo os organizadores. A PM não deu estimativa.
COMO FOI: O ato contra o impeachment da presidente Dilma foi chamada de Jornada pela Democracia e aconteceu no Largo da Carioca, no Centro. Às 18h30, começaram shows musicais no palco que foi montado no local. Chico Buarque esteve entre os artistas que se apresentaram.
Com gritos de "não vai ter golpe", os manifestantes dizem que a cassação do mandato de Dilma configura um ataque à democracia. Veja fotos do ato.
Também hou manifestação em Campos dos Goytacazes.

Grupo protesta a favor do governo Dilma em Natal (Foto: Fernanda Zauli/G1)Grupo protesta a favor do governo Dilma em
Natal (Foto: Fernanda Zauli/G1)
RIO GRANDE DO NORTE
– Natal
PARTICIPANTES: 40 mil, segundo a organização, e 20 mil, segundo a PM.
COMO FOI: O grupo se concentrou em frente ao shopping Midway Mall, na Zona Sul, e seguiu em caminhada até a praça da Árvore de Natal, em Mirassol, bairro também da Zona Sul. O protesto começou às 16h e terminou por volta das 19h40.
Também houve manifestações em Mossoró e Pau dos Ferros.

PORTO ALEGRE: Manifestantes participam de protesto pela democracia e contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff em Porto Alegre (Foto: Jefferson Bernardes/AFP)Manifestantes participam de ato em Porto Alegre
(Foto: Jefferson Bernardes/AFP)
RIO GRANDE DO SUL
Porto Alegre
PARTICIPANTES: 80 mil, segundo organizadores, e 18 mil, segundo a Brigada Militar.
COMO FOI: O grupo se reuniu na Esquina Democrática, no Centro, no cruzamento da Rua dos Andradas com a Avenida Borges de Medeiros, e por volta das 20h iniciou caminhada em direção ao Largo Zumbi dos Palmares, na Cidade Baixa.
Também houve protestos em: Bajé, Erechim, Ijuí, Passo Fundo, Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, Santa RosaeUruguaiana.

Protesto a favor do governo reuniu cerca de 1000 pessoas, segundo a organização, em Ji-Paraná, RO (Foto: Pâmela Fernandes/G1)Protesto a favor do governo em em Ji-Paraná
(Foto: Pâmela Fernandes/G1)
RONDÔNIA
Ji-Paraná
PARTICIPANTES: 1,5 mil, segundo organizadores. A PM não informou.
COMO FOI: Ato pró-governo reuniu manifestantes da cidade (a cerca de 370 km da capital Porto Velho) e de outras regiões do estado. O grupo reivindicava a manutenção dos programas populares e afirmava que impeachment sem crime de responsabilidade é golpe.

Boa Vista (Foto: Jackson Félix/ G1 RR)Boa Vista (Foto: Jackson Félix/ G1 RR)
RORAIMA
– Boa Vista
PARTICIPANTES: 150, segundo a PM, e 700, segundo organizadores.
COMO FOI: Os manifestantes pró-Dilma se reuniram na praça do Centro Cívico em um ato cultural com participação de artistas regionais e professores universitários. O manifesto teve início às 17h (18h de Brasília) e se encerrou po volta das 20h (21h de Brasília).

 SANTA CATARINA
– Florianópolis
PARTICIPANTES: 3 mil, segundo organizadores, e 1,5 mil, segundo a PM.
COMO FOI: Manifestantes contrários ao impeachment da presidente Dilma se concentraram a partir das 17h no Terminal de Integração do Centro (Ticen), sob chuva. Algumas carregavam bandeiras com o nome de Dilma e outras com críticas ao vice-presidente, Michel Temer, e ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha. A manifestação terminou por volta das 19h.
Também houve protestos em: Blumenau, Chapecó e Joinville.

Manifestantes fazem protesto contra o impeachment na Praça da Sé (Foto: GloboNews/Reprodução)Manifestantes fazem ato contra o impeachment
na Praça da Sé (Foto: GloboNews/Reprodução)
SÃO PAULO
– São Paulo
PARTICIPANTES: 60 mil, segundo os organizadores, e 18 mil, segundo a PM. De acordo com o Datafolha, foram 40 mil.
COMO FOI: Ato a favor do governo Dilma e contra o impeachment foi na Praça da Sé, no Centro. Participam integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Frente Brasil Popular, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Central de Movimentos Populares (CMP) e Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.
O protesto foi encerrado às 20h20, com os manifestantes cantando o Hino Nacional.
Também foram registrados protestos em: CampinasPiracicaba, São José do Rio Preto, Sertãozinho e Bauru.

Caminhda foi até o Bairro Industrial (Foto: Flávio Antunes/G1)Caminhada pró-governo foi até o Bairro Industrial,
em Aracaju (Foto: Flávio Antunes/G1)
SERGIPE
– Aracaju
PARTICIPANTES: 30 mil, segundo a organização. A PM não divulgou estimativa.
COMO FOI: Por volta das 17h30,  manifestantes deixaram a Praça General Valadão, no Centro, e seguiram em passeata até o Bairro Industrial, onde chegaram por volta das 19h e permaneceram para assistir a shows e apresentações culturais.

Manifestantes pedem a saída de Eduardo Cunha da presidência da Câmara (Foto: Eurílio Silva/G1)Manifestantes pedem a saída de Eduardo Cunha
da presidência da Câmara (Foto: Eurílio Silva/G1)
TOCANTINS
– Palmas
PARTICIPANTES: 320, segundo organizadores, e 120, segundo a PM.
COMO FOI: O grupo se reuniu na Praça Matriz, em Palmas, para realizar uma manifestação em apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff. Estão presentes membros do Movimento Nacional de Luta pela Moradia Brasil, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e movimentos estudantis.
Os manifestantes distribuíram panfletos em uma estação de ônibus e na avenida Tocantins, principal via da região sul de Palmas.

Fonte G1
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·