Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Whatsapp para todos os programas. PARTICIPE!

Na ONU, Dilma deve citar instabilidade política mas não falará em golpe

Na última versão, fechada durante o voo para Nova York, a presidente Dilma Rousseff faria uma citação tangencial à crise política no Brasil no discurso que fará nesta sexta-feira (22), na seda das Nações Unidas. Sem citar que há golpe no país, Dilma deve dizer ao final de sua rápida fala que “há instabilidade política” na democracia brasileira e fará referência a importância do que está acontecendo no Brasil para a região.
“Não será nada panfletário”, disse ao Blog um auxiliar que acompanha Dilma em Nova York. “Será um discurso de chefe de Estado sobre mudança climática”, acrescentou. A avaliação de interlocutores da presidente Dilma é de que não seria adequado Dilma fazer um discurso de conteúdo político para uma plateia técnica. Até porque, este é evento específico, que antecede a assinatura do Pacto de Paris. Dilma vai falar depois do rei do Marrocos.

Inicialmente, Dilma chegou a cogitar falar em golpe de Estado no seu discurso. Esse enfoque chegou a ser defendido publicamente por parlamentares petistas. Mas como revelou o Blog, depois de duras críticas de ministros do Supremo Tribunal Federal, rebatendo o discurso da presidente Dilma de que o seu processo de impeachment representa um golpe, auxiliares mais próximos estavam cautelosos em relação ao tom da fala dela na ONU. Diante disso, ela deve falar mais abertamente sobre o quadro político no Brasil durante as entrevistas que serão concedidas em Nova York

Fonte G1
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·