Brasília: Temer diz que acusação é leviana

Brasília. O vice-presidente Michel Temer protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) uma petição para se defender das acusações feitas pelo senador Delcídio do Amaral (PT-MS) em sua delação premiada.
Delcídio vinculou o nome de Temer às indicações de João Henriques e Jorge Zelada a cargos na Petrobras, ambos foram presos e condenados na Lava-Jato por envolvimento com o esquema de desvios na estatal.
O vice-presidente reafirma a versão de que não conhecia João Henriques em 1997, quando este assumiu função na BR Distribuidora durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Segundo ele, a indicação foi feita pela bancada mineira do PMDB, a mesma que aprovou a indicação de Jorge Zelada para a diretoria internacional da Petrobras, em 2007.
Segundo a defesa do vice-presidente, a acusação de Delcídio, que o vincula às indicações de Henriques e Zelada, é uma "leviana e inconsequente tentativa de enredá-lo em uma malha delituosa para atingir sua honorabilidade e macular a sua imagem".
Sucessão
Temer divulgou nota na manhã de ontem dizendo não ter "porta-voz" e negando a discussão de cenários sobre uma eventual administração dele, no caso de haver impeachment da presidente Dilma Rousseff. "Michel Temer não tem porta-voz, não discute cenários políticos para futuro governo e não delegou a ninguém anúncio de decisões sobre sua vida pública", disse o vice.
"Quando tiver que anunciar algum posicionamento, ele mesmo o fará, pessoalmente, sem intermediários", conclui.

Fonte Diário do Nordeste
 
Copyright © 2012. RÁDIO REGIONAL - ·
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·