Total de Visualizações

Senado decide nesta quarta sobre impeachment de Dilma Rousseff

O Senado Federal se reúne nesta quarta-feira (31), a partir das 11h, para uma das votações mais importantes da sua história: a que decidirá a conclusão do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Caso 54 senadores, no mínimo, decidam pela condenação, ela será removida do cargo e ficará inelegível por oito anos — em seu lugar será efetivado o vice Michel Temer, atualmente presidente interino. Se esse total de votos não for alcançado, Dilma retornará à Presidência. O resultado final deverá ser conhecido no início da tarde.
A sessão começará com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que comanda o julgamento, lendo um relatório que resume o processo e sumariza as provas e argumentos da acusação e da defesa. Depois, será permitido que quatro senadores façam o encaminhamento da votação, sendo dois favoráveis ao libelo acusatório e dois contrários. Essas preliminares devem levar cerca de uma hora.
A votação será nominal e através do painel eletrônico. Cada senador deverá responder “sim” ou “não” à seguinte pergunta:
Cometeu a acusada, a senhora Presidente da República, Dilma Vana Rousseff, os crimes de responsabilidade correspondentes à tomada de empréstimos junto à instituição financeira controlada pela União (art. 11, item 3, da Lei nº 1.079/50) e à abertura de créditos sem autorização do Congresso Nacional (art. 10, item 4 e art. 11, item 2, da Lei nº 1.079/50), que lhe são imputados e deve ser condenada à perda do seu cargo, ficando, em consequência, inabilitada para o exercício de qualquer função pública pelo prazo oito anos?

Tramitação

O processo de impeachment tramitou por nove meses no Congresso Nacional desde sua abertura, no dia 1º de dezembro de 2015. Após autorização concedida pela Câmara dos Deputados, ele chegou ao Senado em abril deste ano. Foi analisado por uma comissão especial que emitiu dois pareceres, passou por duas votações em Plenário e chegou à sua fase final nos últimos dias.
Entre quinta-feira e sábado os senadores ouviram depoimentos de quatro testemunhas e três informantes para embasar a decisão final. Na segunda-feira (29), a presidente Dilma Rousseff compareceu ao Plenário para fazer sua defesa e ser interrogada pelos parlamentares. A terça-feira (30) foi dedicada às sustentações orais da acusação e da defesa e aos discursos finais dos senadores.
Pela manhã, os juristas Janaína Paschoal e Miguel Reale Júnior abriram os trabalhos falando pela acusação. Eles reforçaram e detalharam as denúncias contra Dilma, reiterando que ela teria cometido fraudes fiscais para criar uma “ilusão” de normalidade das contas públicas. Em seguida, o advogado de defesa, José Eduardo Cardozo, minimizou as denúncias como “pretextos” para um “golpe parlamentar” contra a presidente, e pediu aos senadores que a absolvam.
Os senadores começaram a discursar no início da tarde. Ao longo de aproximadamente 12 horas, até a madrugada desta quarta-feira, 63 parlamentares foram à tribuna defender suas posições e anunciar seus votos. Os senadores que apoiam o impeachment exaltaram o relatório de Anastasia e deram destaque ao “conjunto da obra” de Dilma Rousseff, e atribuíram a crise econômica do país aos seus atos. Também defenderam a legalidade do processo e a chancela do STF sobre cada etapa. Já os aliados da presidente afastada repisaram a tese do “golpe de Estado” a partir do argumento de que os crimes de responsabilidade não ficaram provados, criticaram duramente o presidente interino Michel Temer e citaram políticas bem-sucedidas dos governos Lula e Dilma.

Fonte Agência Senado
 
 
[Continue lendo...]

Assembleia Legislativa elege membros do Conselho de Ética

Votação 
Plenário da Assembleia Legislativa elegeu, durante votação na sessão plenária desta terça-feira (30/08), a nova composição do Conselho de Ética Parlamentar da Casa, integrada por nove parlamentares. O deputado Audic Mota (PMDB) foi eleito presidente; Roberto Mesquita (PSD), vice, e José Sarto (PDT), ouvidor.
Os demais titulares são os deputados Antônio Granja (PDT), Lucílvio Girão (PP), Carlomano Marques (PMDB), Evandro Leitão (PDT), Leonardo Pinheiro (PP) e Robério Monteiro (PDT).
Já os suplentes são os deputados Bethrose (PMB), Bruno Gonçalves (PEN), Walter Cavalcante (PP), Dra. Silvana (PMDB), Augusta Brito (PCdoB), Ferreira Aragão (PDT), Bruno Pedrosa (PP), Laís Nunes (PMB) e Agenor Neto (PMDB).
O deputado Audic Mota agradeceu pela votação unânime na escolha dele como presidente do colegiado. “O Conselho de Ética é um instrumento de grande importância. Vamos desempenhar ações educativas, auxiliar a Casa, fiscalizar e prevenir através do diálogo”, afirmou.
Para o primeiro-vice presidente da Assembleia Legislativa, deputado Tin Gomes (PHS), a instalação do Conselho de Ética é “um passo a mais para a democracia”. “Esse colegiado vai receber denúncias dos parlamentares e também da população em geral”, informou.
PROCESSO
Ao final da manhã de hoje, a Mesa Diretora decidiu, em reunião, solicitar ao Conselho de Ética Parlamentar a abertura de processo disciplinar envolvendo os deputados Osmar Baquit (PSD), Agenor Neto (PMDB) e Tomaz Holanda (PMDB). A medida foi motivada por discussão ocorrida em plenário entre os três parlamentares no último dia 24.

Fonte Al-Ceará
[Continue lendo...]

Crescimento populacional em Fortaleza é o menor em 6 anos

A desaceleração do crescimento populacional na capital cearense é resultado de mudanças sociais em andamento nas últimas décadas ( FOTO: FERNANDA SIEBRA )
As estimativas populacionais dos municípios em 2016, divulgadas ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelaram que a quantidade de habitantes de Fortaleza está aumentando em um ritmo menos acelerado que o observado anos atrás. Embora tenha mantido o posto de 5ª cidade mais populosa do País, a Capital registrou, entre 2015 e 2016, a menor taxa de crescimento populacional dos últimos seis anos, desde a publicação do Censo Demográfico 2010, versão mais recente do documento.
>Com 4 milhões de pessoas, RMF concentra 44% dos cearenses
No período, a população da cidade cresceu apenas 0,71%, seguindo uma tendência de redução iniciada em 2014. Hoje, de acordo com os cálculos do IBGE, estima-se que Fortaleza possua um total de 2.609.716 residentes, 18.500 a mais que no ano passado, acréscimo que não superou o ocorrido entre 2014 e 2015 (19.292 pessoas), e entre 2013 e 2014 (20.090 pessoas).
A desaceleração do crescimento populacional em Fortaleza é resultado de mudanças sociais em andamento nas últimas décadas. Segundo o urbanista Renato Pequeno, membro do Observatório das Metrópoles e do Laboratório de Estudos da Habitação da Universidade Federal do Ceará (UFC), dentre as hipóteses que podem explicar o fenômeno, estão o aumento da taxa de mortalidade da população jovem (em especial a masculina), o deslocamento de pessoas entre municípios e a existência de novas configurações familiares.
"Vemos o aumento do número de solteiros e das novas formas de união, como os casais sem filhos, as uniões homoafetivas, as pessoas que vivem juntas, mas não possuem relacionamento entre si. Tudo isso traz essa mudança. Estamos saindo do padrão 'pai, mãe e dois filhos'. Existem novas tendência demográficas", destaca o professor.
Envelhecimento
O especialista destaca que a redução da taxa de crescimento do número de habitantes não só em Fortaleza, mas no restante do Brasil, está se traduzindo em um maior envelhecimento da população, já observado há alguns anos. "À medida que vai diminuindo a taxa de crescimento, vem o aumento da representatividade das pessoas mais idosas na população", diz ele. "É preciso saber até que ponto o poder público está preparado para isso, que políticas públicas existem para os idosos", completa.
Renato Pequeno diz que, ainda que a população esteja crescendo mais lentamente, o mesmo não deve acontecer com as políticas públicas em geral. "Estamos sempre no atraso. O que as prefeituras e os estados precisam fazer é estarem preparados para se apropriar dessas informações e dessas tendências e pensar em políticas de educação, de saúde, de assistência social e outras para toda a população".
SAIBA MAIS
Ranking das cidades mais populosas do Brasil
1º. São Paulo - 12.038.175
2º. Rio de Janeiro - 6.498.837
3º. Brasília - 2.977.216
4º. Salvador - 2.938.092
5º. Fortaleza - 2.609.716
da
 
Fonte Diário do Nordeste
[Continue lendo...]

Votar nulo pode anular eleição? Conheça outros mitos eleitorais

Votar nulo pode anular eleição? Voto em branco vai para quem está ganhando? Para esclarecer boatos que costumam circular em época de eleição, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro lançou a campanha #MitosEleitorais nas redes sociais.
O vídeo sobre o 'Mito 1' explica por que, mesmo se mais de 50% dos eleitores votarem nulo, a eleição não é anulada. Confira outros mitos.

Mito nº 1 - Se mais de 50% dos votos forem nulos, a eleição é anulada

Como apenas os votos válidos são considerados na contagem final, se a maioria dos eleitores votar nulo, todos esses votos serão descartados e ganhará o candidato com o maior número de votos válidos.
Mesmo se mais de 50% dos eleitores votarem nulo, a eleição não é anulada. A confusão ocorre devido a uma interpretação equivocada do art. 224 do Código Eleitoral. A "nulidade" a que a Legislação se refere diz respeito a votos tornados nulos por decisão judicial (devido à prática de abuso de poder político, por exemplo):
"Art. 224. Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias."

Mito nº 2 - Voto em branco vai para quem está ganhando

As eleições gerais de 1998 ficaram marcadas por uma mudança fundamental na totalização dos votos em branco. Prevista na Constituição da República de 1988, mas regulamentada apenas com a edição da Lei das Eleições (Lei 9.504/97), a alteração tornou os votos em branco inválidos, igualando-os aos nulos. Desde então, os votos brancos também são descartados na apuração dos candidatos eleitos.

Mito nº 3 - Nas eleições para vereador e deputado, quem tem mais votos sempre é eleito

O eleitor muitas vezes não entende por que um candidato bem votado não consegue vaga no Poder Legislativo, enquanto outro com menos votos se elege. Isso ocorre porque, nas eleições proporcionais (para deputado federal, deputado estadual e vereador), as vagas são distribuídas de acordo com a votação recebida por cada partido ou coligação. Ou seja, além de obter votos para si, o candidato também depende dos votos para o partido ou para sua coligação.
Ao contrário das eleições majoritárias (prefeito, governador, senador e presidente), em que se elege o mais votado, no caso dos proporcionais a vitória depende do cálculo dos quocientes eleitoral e partidário. O quociente eleitoral é o resultado da divisão do número de votos válidos (desconsiderados os nulos e brancos) pelo total de lugares disponíveis. Para cálculo do quociente partidário, divide-se o número de votos obtidos por partido ou coligação, pelo quociente eleitoral, chegando-se ao número de vagas a que cada um tem direito.

Mito nº 4 - Quem não votou na última eleição não pode votar

Muita gente pensa que, se não votar numa eleição, será automaticamente impedido de votar no próximo pleito. No entanto, isso não é verdade. Para ter o título cancelado, é preciso que o eleitor não tenha votado nem justificado a ausência por três turnos consecutivos.
Mesmo se o eleitor não votou em um dos turnos, deve votar no outro. Não deixe de votar por desinformação. Consulte sua situação eleitoral e mantenha sempre seu título em dia.

Mito nº 5 - Depois da eleição é possível saber em quem o eleitor votou

Uma dúvida frequente dos eleitores diz respeito ao sigilo do voto. Seria possível descobrir em quais candidatos ele votou? A resposta é simples: não. A urna eletrônica utiliza criptografia (linguagem codificada) e não está conectada à internet. Além disso, ela somente grava a indicação de que o eleitor já votou. Com o embaralhamento interno dos dados e outros mecanismos de segurança, não há nenhuma possibilidade de se verificar em quais candidatos um eleitor votou.

Fonte: Estadão Conteúdo
[Continue lendo...]

Ceará tem pior volume acumulado de água em açudes em 23 anos

Os 153 reservatórios do Estado têm 9,66% do total da capacidade - pior margem desde o início do monitoramento. O Castanhão, que abastece Capital e RMF, está com 6,99% de volume
Nível do Castanhão chegou a 6,99% da capacidade, segundo o Portal Hidrológico do Estado
Em 23 anos, esta é a primeira vez que o volume médio dos 153 reservatórios de água monitorados do Ceará tem percentual menor do que 10%, chegando a 9,66%. Ontem, de acordo com o Portal Hidrológico do Estado, o Castanhão, que abastece Fortaleza e Região Metropolitana (RMF), estava com 6,99% da capacidade total.

Das 11 ações de contingência para a seca definidas pelo Governo, cinco já estão em andamento, uma terá início em setembro, uma tem prazo de seis meses e as outras devem ser concretizadas em outubro.


De acordo com o presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio, o aporte médio nos 23 anos de monitoramento dos reservatórios é de 4 bilhões de metros cúbicos de água. Este ano, foram 733 milhões. “Nunca havíamos chegado a esse nível. Estamos focando no abastecimento humano para que possamos atravessar mais este ano”, indicou.

Entre as ações preventivas, que tiveram como base previsões da Funceme, destaca-se a preservação dos açudes Maranguapinho e Orós. O primeiro está com 80% da capacidade, citou João Lúcio. “Ele chegou a sangrar duas vezes e nós reservamos a água para ser usada no momento mais difícil”, explicou. O reservatório passará a abastecer Maranguape, na RMF, que atualmente recebe água do Gavião.

Para 2017, conforme o presidente da Cogerh, a expectativa é de que o Castanhão e o Orós, que somam hoje cerca de 900 milhões de metros cúbicos de água, consigam dar conta do abastecimento. “Nosso plano é passar este momento com reservas que cheguem até a quadra chuvosa do ano que vem”, destacou. Cálculos considerando os consumos residencial, industrial e das atividades agropecuárias teriam garantido essa projeção.

Entre as ações de contingência, João Lúcio citou o reuso das águas de lavagem dos filtros da Estação de Tratamento de Água (ETA) Gavião. A transposição do rio São Francisco também faz parte das ações que poderão dar fôlego ao abastecimento frente à estiagem cearense. “O prazo de dezembro ou janeiro (para que a água chegue ao Ceará) está mantido”, citou. Conforme O POVO publicou no último sábado, 27, o Ministério da Integração diz que a transposição será finalizada em dezembro próximo.

Conforme dados do portal, 62 açudes estão com volume inferior a 30%. Entre as 12 bacias hidrográficas, os piores percentuais de volume são: Baixo Jaguaribe (0%), Sertões de Crateús (2,05%), Curu (2,29%), Banabuiú (2,45%) e Acaraú (4,04%).

2017

Para o professor do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da UFC, Francisco de Assis Sousa Filho, o abastecimento em 2017 será uma “loteria”. “Precisamos de um inverno fabuloso, porque todos os pequenos açudes, que alimentam os grandes, estão secos”, citou. A previsão, ele diz, é de que Castanhão e Orós cheguem, em meados de abril, a aproximadamente 500 milhões de metros cúbicos de água.

Ele avaliou ainda que a infraestrutura de recursos hídricos, a gestão e as políticas de segurança social estão mitigando os efeitos da seca. Mas alerta sobre a retirada de água em aquíferos ou infiltrada no solo dos reservatórios. “Se passa um período mais prolongado, pode haver dificuldade de continuar suprindo, porque o estoque vai diminuir”, ponderou.

Saiba mais

Ações anunciadas no plano de contingência:

- Reforço de combate às perdas
- Poços em equipamentos públicos e áreas críticas
- Perfuração de poços no Pecém
- Aproveitamento do sistema hídrico do Cauípe
- Aproveitamento do açude Maranguapinho
- Sistema de reuso das águas de lavagem dos filtros da ETA Gavião
- Implantação do sistema de captação pressurizada do Gavião

- Adutora de água tratada para Aquiraz
- Revisão da Tarifa de Contingência
- Redução de 20% da oferta de água para a indústria da Grande Fortaleza
- Plano de Comunicação
 O POVO Online
[Continue lendo...]

Ciência descobriu porque as mulheres tem orgasmos

Pode parecer estranho, mas a ciência até hoje não sabia explicar direito por que mulheres têm orgasmos. Ao contrário do auge masculino, que serve para liberar espermatozóides e dar início ao processo de fecundação, orgasmo feminino ficou séculos sem explicação.
durante o orgasmo feminino, músculos se contraem, hormônios são liberados e uma imensa sensação de prazer toma o corpo. Mas todas essas reações fisiológicas não são essenciais para a fertilização dos óvulos – mulheres podem engravidar sem chegar ao orgasmo, por exemplo. Já homens só liberam espermatozóides quando chegam ao auge – e a sensação de prazer faz com que eles sempre queiram repetir a experiência, o que incentiva a reprodução.
Mas, agora, um novo estudo olhou de perto para o prazer das fêmeas. De fêmeas de 150 milhões de anos atrás, para ser mais exato, quando o fenômeno começou a existir. A teoria acredita que o orgasmo feminino nos humanos é um subproduto da evolução – que teve função quando surgiu – mas que hoje não ajuda nem atrapalha, o que fez com que a característica não tenha sido eliminada. (Algo parecido com o que são os mamilos em homens.) Para chegar a essa conclusão, cientistas analisaram dezenas de espécies diferentes, de coalas a orictéropos (um mamífero africano parecido com um tatu). “Quando alguém estuda o orgasmo costuma analisar apenas humanos e primatas. Não olhávamos para outras espécies para descobrir sua origem”, disse ao jornal The New York Times uma das autoras da pesquisa, Mihaela Pavlicev.
 
Via Sobral de Prima
[Continue lendo...]

Brasil tem 206 milhões de habitantes (veja seu Estado)


O Brasil tem 206,08 milhões de habitantes, segundo dados divulgados hoje (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Estimativas publicadas no Diário Oficial da União indicam que o país tinha, em 1º de julho deste ano, 206.081.432 habitantes. No ano passado, a população era de 204.450.649.
São Paulo, o estado mais populoso do país, tem 44,75 milhões de habitantes. Mais cinco estados têm populações que superam os 10 milhões de habitantes: Minas Gerais (21 milhões), Rio de Janeiro (16,63 milhões), Bahia (15,28 milhões), Rio Grande do Sul (11,29 milhões) e Paraná (11,24 milhões).
População dos Estados
Três estados têm populações menores do que 1 milhão: Roraima (514,2 mil), Amapá (782,3 mil) e Acre (816,7 mil).
As demais unidades da Federação têm as seguintes populações: Pernambuco (9,41 milhões), Ceará (8,96 milhões), Pará (8,27 milhões), Maranhão (6,95 milhões), Santa Catarina (6,91 milhões), Goiás (6,69 milhões), Paraíba (4 milhões), Amazonas (4 milhões), Espírito Santo (3,97 milhões), Rio Grande do Norte (3,47 milhões), Alagoas (3,36 milhões), Mato Grosso (3,3 milhões), Piauí (3,21 milhões), Distrito Federal (2,98 milhões), Mato Grosso do Sul (2,68 milhões), Sergipe (2,26 milhões), Rondônia (1,79 milhão) e Tocantins (1,53 milhão).
Fonte Sobral de Prima
[Continue lendo...]

Três posições sexuais orgásticas para fazer em uma noite só

1. Levantada sexy
Deite-se com as costas na cama e peça para o gato se posicionar de frente para você, porém de joelhos. Depois, ele deve levantar suas pernas com uma das mãos até que o seu bumbum esteja em contato com a zona P dele. Desta forma, ele pode iniciar a penetração em um ângulo completamente diferente que ajudará a estimular seu ponto G, além de proporcionar para o boy uma visão privilegiada do seu corpo.
deite.jpeg
2. O primeiro rodeio
Para esta posição, o gato deve deitar de bruços na cama e deixar as pernas para fora, dobrando o joelho e apoiando os pés no chão. Você deve se posicionar de costas para ele, entrando na posição de cowgirl reversa. Para ter mais segurança, coloque seus joelhos embaixo do corpo do gato. Prazer grantido!
deita4.jpeg
3. Encaixe perfeito
O gato deve estar no chão com as pernas esticadas e você sentar no colo dele, iniciando a penetração. Para aumentar o prazer, sobre seus joelhos, colocando seus pés para trás e peça para o boy inclinar as costas levemente, usando as mãos como apoio. Esta posição permite que ambos façam movimentos e que as terminações nervosas mais sensíveis tanto da sua vagina, quanto do pênis do seu parceiro, sejam estimuladas.
deitar2.jpeg
Fonte: Com informações do M de Mulher

www.180graus.com
[Continue lendo...]

Dilma Rousseff irá ao Senado se defender na segunda-feira


Depoimentos de testemunhas e informantes teve clima tenso no Senado nesta sexta-feira, com várias interrupções e bate-bocas entre senadores. Partidários de Dilma questionam cada fase do julgamento, o que pode fazer com que o cronograma demore mais que o previsto
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Política - impeachment - julgamento no plenário Senado Lewandowski
O depoimento da presidente afastada Dilma Rousseff no Plenário do Senado vai ocorrer nesta segunda-feira (29)
O julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado Federal, iniciado na quinta-feira (25), continuou em clima tenso nesta sexta-feira (26), com momentos de bate-boca entre senadores. O presidente do Senado, Renan Calheiros, chegou se referir ao julgamento como “espetáculo” e “hospício”.
O depoimento das testemunhas deve se prolongar ao longo do final de semana, aumentando a expectativa em relação ao depoimento da presidente Dilma Rousseff, marcado para a manhã da segunda-feira (29).
Dilma falará por 30 minutos, mas o tempo pode ser prolongado por decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, que comanda esta última fase do processo.
Dilma será questionada por senadores, pela defesa e pela acusação. Não é obrigada a responder a todas as questões, mas não poderá abandonar o Plenário do Senado enquanto não terminarem os questionamentos.
Expectativas
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) acredita que o depoimento de Dilma pode reverter o quadro político. “Temos senadores que não declararam o voto”, disse. Para ela, Dilma vai ter a oportunidade de falar olho no olho com os senadores. “Ela vem aqui olhar nos olhos dos senadores, falar o que ela fez durante este tempo de mandato, falar do legado dela, falar também do que ela tem sofrido, das pautas bombas, das articulações contrárias que fizeram contra ela”, afirmou Gleisi.
Líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), informou que os senadores do partido iriam se reunir no domingo (28) para conversar sobre estratégias para o depoimento de Dilma Rousseff. Ele adiantou que a presidente afastada será tratada com respeito pelos partidários do impeachment, mas ressaltou que ela vem ao Senado na condição de ré. “Não vamos tolerar qualquer tipo de provocação e qualquer provocação será respondida a altura”, adiantou.
Para o tucano, no entanto, o depoimento de Dilma não vai mudar a expectativa do resultado final contra a presidente afastada. “O que pode mudar é aumentar o número de votos favoráveis ao impeachment”, disse.
Procedimentos
A fala de Dilma, no entanto, não encerrará o julgamento. Advogados de defesa e de acusação discutirão o caso, senadores terão tempo para se pronunciar e encaminhar a votação, que estava prevista para se encerrar na quarta-feira (31), mas pode se prolongar até quinta (1º).
Dilma Rousseff será definitivamente afastada do cargo se o impeachment tiver o voto favorável de pelo menos 54 senadores. Além de perder o mandato de presidente da República, Dilma Rousseff ficará inelegível até 2026.
Dilma é acusada de ter cometido crime de responsabilidade ao editar decretos sem o aval do Congresso e em descumprimento da meta fiscal vigente. Também responde por adiar repasses ao Banco do Brasil para custear o Plano Safra, o que levou o banco a pagar o benefício com recursos próprios, operação conhecida como “pedalada fiscal” e considerada empréstimo ilegal pelo Tribunal de Contas da União (TCU).
Reportagem - Carol Siqueira
Edição - Alexandre Pôrto
[Continue lendo...]

Governo autoriza envio da Força Nacional para reforçar segurança no RS

Em reunião com Michel Temer, governador José Ivo Sartori menciona onda de violência em Porto Alegre e região metropolitana
por Portal Planalto publicado: 26/08/2016 12h00 última modificação: 26/08/2016 15h55
Foto: Marcos Corrêa/PR Presidente em exercício, Michel Temer, recebe o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori
Presidente em exercício, Michel Temer, recebe o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori
O presidente em exercício, Michel Temer, autorizou nesta sexta-feira (26) o envio de homens da Força Nacional de Segurança para ajudar nas ações de defesa no Rio Grande do Sul. O governador do estado, José Ivo Sartori, pediu apoio para conter a onda de violência em Porto Alegre e na região metropolitana.
Em entrevista a jornalistas após a reunião no Palácio do Planalto, Sartori afirmou que cerca de 200 agentes de segurança devem chegar ao Rio Grande do Sul ainda neste fim de semana, numa primeira etapa do reforço federal. 
Participaram da reunião com Temer e Sartori o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, o senador Lasier Martins (PDT-RS), e o deputado Mauro Pereira (PMDB-RS).

Fonte Blog do Planalto
[Continue lendo...]

Justiça decreta prisão de primeira-dama de Aracati

Em maio deste ano, foi deflagrada a ‘Operação Lata Velha’. Os suspeitos disseram que o dinheiro da propina seria usado para consertar um ônibus ( foto: cid barbosa )
Aracati. O conteúdo de escutas telefônicas foi o motivo do pedido da prisão temporária da primeira-dama e ex-secretária de Aracati, Eline Gomes de Oliveira Costa, expedido pela Justiça no último dia 15. A informação foi revelada pela promotora de Justiça responsável pelas investigações, Virgínia Navarro, em coletiva realizada na sede do Ministério Público deste município no início da tarde de ontem, 26. Segundo a Promotora, Eline Gomes tentou obstruir as investigações e ocultar documentos que seriam indícios do pagamento de propina.
“O conteúdo das interceptações telefônicas revela a preocupação da Eline com alguns documentos. Ligações feitas por ela alertando a terceiros foi a motivação para que entrássemos com o pedido”, relatou Virgínia Navarro. A promotora relevou um áudio em que a primeira dama e ex-secretária demonstra preocupação com documentos na sede da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Renda, onde era titular.
A primeira-dama é considerada foragida da Justiça, já que desde a expedição do mandado de prisão temporária ela não tem sido encontrada. “Equipes estão trabalhando na tentativa de prender Eline, já que se encontra em aberto um mandado de prisão legalmente expedido. Até o momento não houve localização da mesma”, reforçou a promotora Virgínia Navarro.
Propina
Eline Gomes é esposa do atual prefeito Ivan Silvério e era titular da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Renda deste município, até ser afastada no início deste ano após a divulgação de um vídeo em que uma de suas assessoras aparece recebendo propina de uma empresária.
No dia 6 de maio o Ministério Público, através da Promotoria de Justiça da Comarca de Aracati e do Grupo de Atuação Especial de Combate a Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrou a operação “Lata Velha”, quando foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, sendo um deles na residência da primeira-dama.
As investigações apontavam para um esquema de pagamento de propina, no âmbito da Secretaria a qual Eline era titular, estimando um pagamento de 20% do valor de cada obra executada por parte do empresariado. O suborno era destinado à primeira-dama e assessores. Até o fechamento desta edição, os advogados de Eline Gomes não haviam sido localizados pela reportagem para comentar o caso.
(Ellen Freitas, colaboradora)
 
Fonte Diário do Nordeste
[Continue lendo...]

Dados da Pesquisa Eleitoral em Sobral

Moses tem 36%, e Ivo Gomes, 33% na disputa em Sobral, diz Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (26) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Prefeitura de Sobral:

- Moses Rodrigues (PMDB) - 36%
- Ivo Gomes (PDT) - 33%
- Francisco Guimarães (PSDB) - 15%
- Edmilson Moreira - (PSOL) - 01%
- Branco/Nulo - 07%
- Não sabe/não respondeu - 08%

Rejeição dos candidatos

- Edmilson Moreira (PSOL) - 48%
- Ivo Gomes (PDT) - 38%
- Francisco Guimarães (PSDB) - 32%
- Moses Rodrigues (PMDB) - 27%
- Poderia votar em todos - 01%
- Não sabe/não respondeu - 08%

Dados da Pesquisa

A pesquisa foi encomendada pela TV Verdes Mares. O Ibope ouviu 504 eleitores entre os dias 22 e 25 de agosto. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de quatro pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) sob o protocolo CE-07479/2016.

Fonte: G1 Ceará
[Continue lendo...]

Governo Camilo Santana lança PPPs

Atrair parceiros para impulsionar obras e projetos do Estado e reforçar a união entre o poder público e a iniciativa privada, tornando o Ceará cada vez mais desenvolvido e competitivo. Esse é o intuito do "Programa de Concessões e Parcerias Público-Privadas do Governo do Estado do Ceará", apresentado pelo governador Camilo Santana na manhã de quinta-feira (25), no auditório Luís Esteves da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). Na ocasião, o chefe do Executivo destacou os 10 ativos iniciais do Estado a serem estudados e trabalhados pelo programa, que será lançado por meio de edital até o final do ano.

O governador explicou como vai funcionar o programa. "Aderimos ao Movimento Brasil Competitivo para construir parcerias com o setor privado, a fim de fixar o Ceará nesse cenário econômico atual. O Estado já tem alguma experiência com a iniciativa privada, temos PPP com a Arena Castelão e com as unidades Vapt-Vupt. A ideia é construir modelos, atrair novos investidores, criar empregos, dentro dos atrativos que o Estado já tem e os que podemos prospectar. Um dos setores é o reúso de água, em que toda a infraestrutura será privada e o Estado vai bancar os recursos", afirmou.

160825 FIEC CONSECOES MG 1395 webA carteira de projetos ativos a serem analisados pelo Programa de Concessões e Parcerias Público-Privadas, definida através da consultoria contratada McKinsey & Company, engloba: Centro de Eventos; Centro de Formação Olímpica; Acquário Ceará; Ceasa; Arena Castelão; Placas solares; Sistema metroviário (incluindo VLT Sobral, VLT Cariri, Linha Sul e VLT Parangaba-Mucuripe); Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP); Cinturão Digital; e Terrenos (incluindo Expoece, IPPOO I, Cavalaria e o antigo Centro de Convenções de Fortaleza), entre outros que serão incluídos posteriormente. "Quero parabenizar os empreendedores que resolveram apostar nesse estudo. Os primeiros momentos foram de conhecer os ativos no Ceará. Foram definidos 10 pontos para que possam ser estudados, lançados, e em breve teremos outras etapas. Acreditamos que esse é o modelo para modernizarmos as relações e aperfeiçoar o poder público", completou o governador.

O processo inicial envolve análise da atratividade, segmentação e recomendação para os principais ativos; estratégia de outorga; identificação de investidores. Com o programa de investimento em infraestrutura social e econômica para atrair o capital privado, a tendência é aumentar a disponibilidade do serviço público, melhorar a qualidade dos serviços prestados e, quando possível, desonerar o poder público e gerar receitas acessórias.

O presidente da Fiec, Beto Studart, elogiou a iniciativa do Governo do Ceará. "Cada dia que passa vamos transformando o Ceará nesse ambiente próspero e as coisas conspiram para isso. Vemos que o governador tem promovido uma mudança radical nessas relações e ficamos felizes que o estado esteja sobrepujando nesse cenário nacional. Ao pensar em concessões, começamos a prospectar as melhores consultorias possíveis. No evento de hoje, consolida-se, num primeiro momento, essa nova dinâmica e estamos ansiosos para receber as notícias estruturadas, verdadeiras. Estabelecendo essa parceria, Camilo Santana mostra o seu desejo de transformar o Ceará de maneira célere", disse
 
Fonte Sobral de Prima
 
[Continue lendo...]

51 cidades têm só mulheres candidatas à prefeitura Cidades com candidatas mulheres

Cidades com candidatas mulheres
Levantamento feito pelo G1 nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que 51 municípios terão só mulheres na disputa para a prefeitura nestas eleições. É exatamente o mesmo número do pleito de 2012.

Segundo os dados do TSE, os municípios onde a população vai eleger obrigatoriamente uma prefeita estão localizados em 17 estados.

Já sete dessas cidades têm como única candidata uma mulher: Jati (CE), Altamira do Paraná (PR), Estrela Velha (RS), Salto Veloso (SC), Alto Alegre (SP), Nova Granada (SP) e Ocauçu (SP).

Cidades com candidatas mulheres
[Continue lendo...]

Decidido o tempo de Rádio de cada Coligação de Ipu

Foto montagem Ipu Notícias
Em reunião na sexta-feira 19.08.2016, na sede do Fórum Francisco Pereira Pontes, da 21ª Zona Eleitoral Ipu-Ceará, nas presenças do Juiz Eleitoral Dr. Lúcio Alves Cavalcante, representante do Ministério Público Eleitoral Dr. Lázaro Trindade de Santana, representantes das Coligações que disputam as eleições em Ipu, Unidos Pela Inovação do Ipu Daina Carlos e Dr. Clemilton Costa, Partido da Social Democracia Brasileiro Adauto Soares Pontes e Balacó Farias, Liberdade e Compromisso Júnior Pereira, bem como os administradores das Rádio Regional AM Hélio Lopes, Iracema AM Dário Augusto e Cidade FM Nilson Costa foram sorteados e determinados os tempos de cada Coligação para o Horário da Propaganda Eleitoral Gratuito do TRE, para o cargo de Prefeito e Vice prefeito em dois horários; das 7h ás 7h10 e das 12h ás 12h10 de segunda a sábado, com início no dia 26.08.2016.
Liberdade e Compromisso > 4min 51seg (Sérgio Rufino e Antonieta Martins 65)
Unidos pela Inovação do Ipu > 4min (Diego e Ludmilla 12)
Partido Socialista Brasileiro > 1min 7seg (Balacó e Leidiane 40)
Veja abaixo os tempos de cada coligação!
Hélio Lopes Ipu

[Continue lendo...]

Ipu-CE: Agressão física a chicotada vira caso de polícia; vítima e acusado apresentam suas versões na Polícia Civil

 
Como era de se esperar a agressão física a chicotada, foi registrada na Polícia Civil, vítima e acusado apresentaram versões divergentes.
O fato foi registrado na Delegacia Regional de Tianguá, por volta dás 16h15, de domingo (21/08), pela vítima o senhor Raimundo Nonato Alves de Sousa, popular "Xoxô", 54 anos de idade, completados nesta segunda-feira (22/08). Lesão corporal dolosa é a natureza do fato.
Declarações da vítima: Declara que foi agredido fisicamente pela pessoa conhecida por "Luízão do Osório", o qual é irmão do atual prefeito do Ipu. Que o citado agressor desferiu contra o declarante uma chicotada, vindo o declarante a desmaiar no local, sendo logo após levado ao Hospital Municipal de Ipu, que na ponta do chicote do agressor haviam parafusos, que ao tocarem no declarante causaram golpes no mesmo. Disse ainda que o agressor jogou o cavalo por cima da sua esposa, porquanto deseja representar criminalmente contra o agressor.
Boletim de Ocorrência
Ficha de consulta do Hospital Municipal

Auto exame de corpo delito
O acusado da agressão a chicotada; senhor Luízão nega o cometimento do crime e registrou na Delegacia de Polícia Civil de Ipu, nesta segunda-feira (22/08), por volta dás 11h32, um B.O (Boletim de Ocorrência), acusando o senhor Raimundo Nonato Alves de Sousa, popular "Xoxô", de injúria.
Informa que estava participando de uma cavalgada em direção ao centro da cidade do Ipu, quando ao chegar próximo ao Posto São Cristovão; Raimundo de Sousa, de apelido "Xoxô", achando que a cavalgada se tratava de uma manifestação política, passou a xingar a todos que estavam no evento, que "Xoxô" estava embriagado, e chamou a todos inclusive a vítima de filhos de uma égua, filhos da puta, ladrões e outros nomes, apesar dos xingamentos, não chegou a agredir o "Xoxô", se houve agressões ao mesmo não foram cometidas por sua pessoa.

Fonte Repórter Francisco José (Rádio Regional)


Boletim de Ocorrência  
[Continue lendo...]

Faltam 40 dias para as Eleições 2016

AGOSTO – TERÇA-FEIRA, 23.8.2016

(40 dias antes)
  1. Último dia, observado o prazo de cinco dias contados da publicação do edital de candidaturas requeridas, para qualquer candidato, partido político, coligação ou o Ministério Público Eleitoral impugnar os pedidos de registro de candidatos apresentados pelos partidos políticos ou coligações (Lei Complementar nº 64/1990, art. 3º).
  2. Último dia, observado o prazo de cinco dias contados da publicação do edital de candidaturas requeridas, para qualquer cidadão no gozo de seus direitos políticos dar ao juízo eleitoral notícia de inelegibilidade que recaia em candidato com pedido de registro apresentado pelo partido político ou coligação.
  3. Último dia para os diretórios regionais dos partidos políticos indicarem integrantes da Comissão Especial de Transporte e Alimentação para o primeiro e eventual segundo turnos de votação (Lei nº 6.091/1974, art. 15).
[Continue lendo...]

Testemunhas da acusação serão as primeiras a depor na sessão final do impeachment

O procurador junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Júlio Marcelo de Oliveira, e o auditor do TCU Antônio Carlos Costa D'Ávila Carvalho Júnior, indicados pela acusação, serão as primeiras testemunhas a depor na sessão de julgamento do pedido de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, na próxima quinta-feira (25). Em seguida, serão ouvidas as seis testemunhas da defesa.
No total, serão oito testemunhas que poderão ser ouvidas, inicialmente durante dois dias de trabalhos no Plenário do Senado. De acordo com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, que presidirá a sessão, todo esforço será feito para esgotar essa etapa até sexta-feira (26). Mas ele não descarta a hipótese de os senadores também trabalharem na madrugada de sexta para sábado (27) e até mesmo no domingo (28).
Embora o julgamento ocorra em uma única sessão, haverá intervalos. Já estão acertadas pausas de 13h às 14h e de 18h às 19h. Também poderão ocorrer intervalos de meia hora a cada quatro horas, se necessário. Se interrompida, a sessão continuará no dia seguinte, às 9h. Encerrada a etapa em que as testemunhas serão ouvidas, os senadores retornam ao trabalho na segunda-feira (29) para fazer perguntas à presidente afastada.

Sem comunicação

Os primeiros dias da sessão de julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff serão dedicados ao depoimento das oito testemunhas indicadas pela acusação e pela defesa, que serão chamadas separadamente, na ordem indicada no libelo acusatório e no contraditório ao libelo. Primeiro as da acusação e depois as de defesa.
Para cumprir as exigências processuais, o Senado terá que assegurar que nenhum contato aconteça entre elas. Por isso, as oito testemunhas ficarão hospedadas num hotel, em Brasília, inclusive as cinco que moram no Distrito Federal. As três que residem fora poderão chegar à cidade na quarta-feira.
Elas ficarão à disposição do Senado desde as primeiras horas da manhã de quinta-feira, incomunicáveis, sem acesso a telefone fixo, celular, internet e televisão. Policiais legislativos acompanharão as testemunhas durante todo o tempo e, além de garantir sua segurança, não permitirão que elas falem umas com as outras.
Esse cuidado é indispensável para evitar versões combinadas. As medidas estão previstas no Código de Processo Penal e são observadas em qualquer tribunal do júri. Enquanto uma estiver depondo, a outra não poderá estar assistindo. Cada testemunha somente será encaminhada ao Senado quando o depoimento da anterior estiver sendo concluído e ficará isolada numa sala nas dependências do Senado até ser chamada ao Plenário.

Perguntas e respostas

As perguntas serão feitas, primeiramente, pelo presidente da sessão, Ricardo Lewandowski. Depois, os senadores inscritos — as inscrições serão admitidas nas 24 horas anteriores à sessão — começarão a fazer perguntas por até três minutos, mesmo tempo que a testemunha terá para responder. Em seguida tanto o senador quanto a testemunha terão três minutos cada um para esclarecimentos complementares.
Depois que todos os senadores inscritos ouvirem as testemunhas, será a vez de acusação e defesa fazerem as perguntas por até seis minutos e mais quatro minutos para esclarecimentos. A resposta terá que ser dada dentro do mesmo tempo.
Pelo entendimento entre líderes partidários, ficou definido que não serão admitidas perguntas que induzam a resposta, que não tiverem relação com a causa e que sejam repetição de outra já respondida, mesmo que com palavras diferentes. Os questionamentos deverão ser feitos objetivamente, sem necessidade de fundamentação. E só poderá ser feita apreciação pessoal para as testemunhas se for inseparável da narrativa do fato.
Veja no quadro abaixo breve currículo das oito testemunhas convocadas, na ordem em serão chamadas durante o julgamento.
Testemunhas que serão ouvidas na sessão final do processo de impeachment
Convocadas pela acusação
Júlio Marcelo de Oliveira é procurador do Ministério Público junto ao TCU. Foi auditor de Controle Externo no TCU, tendo também atuado como chefe de gabinete de procurador-geral e de ministro do Tribunal de Contas da União. Antes, trabalhou como consultor legislativo no Senado Federal. É bacharel em Ciência da Computação e em Direito pela Universidade de Brasília (UnB).
Antonio Carlos Costa D’Ávila Carvalho Junior é auditor federal de Controle Externo do TCU, com atuação na Secretaria de Controle Externo da Fazenda Nacional e na Secretaria de Macroavaliação Governamental. Formado em Administração de Empresas e especialista em Orçamento Público, é professor de pós-graduação em Auditoria Financeira na Universidade de Brasília (UnB) e também do curso Apuração do Resultado Fiscal, da Escola de Administração Fazendária (Esaf).
Convocadas pela defesa
Luiz Cláudio Costa foi secretário-executivo do Ministério da Educação no governo de Dilma Rousseff. É professor de graduação e pós-graduação da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Graduado em matemática (UFV), mestre em meteorologia agrícola (UFV) e doutor pela Universidade de Reading, Inglaterra. Liderou equipe de especialistas em mudanças climáticas da Organização Meteorológica Mundial (OMM) e da Organização das Nações Unidas (ONU), e presidiu o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).
Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo é professor titular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, no governo de José Sarney, e secretário de Ciência e Tecnologia de São Paulo, na gestão de Orestes Quércia. Formado em Direito e Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (USP), Belluzzo tem pós-graduação em Desenvolvimento Econômico pela Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal) e é doutor em economia pela Unicamp.
Nelson Barbosa foi ministro do Planejamento e ministro da Fazenda de Dilma Rousseff. É formado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre pela mesma universidade e doutor pela New School of Social Research, em Nova Iorque. Foi Presidente do Conselho do Banco do Brasil e membro do Conselho de Administração da Vale. É professor da Escola de Economia de São Paulo (FGV-EESP) e do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de janeiro (IE/UFRJ).
Esther Dweck é ex-secretária de Orçamento Federal. Graduada em Ciências Econômicas pela UFRJ, tem doutorado em Economia da Indústria e Tecnologia pela mesma universidade. É professora-adjunta do Instituto de Economia da UFRJ, na área de Macroeconomia, onde atua no momento. Foi chefe da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil da Presidência da República.
Gilson Alceu Bittencourt atuou, no governo de Dilma Rousseff, como secretário de Planejamento e Investimento Estratégico do Ministério do Planejamento, secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda e secretário-executivo-adjunto da Casa Civil. Também foi secretário da Agricultura Familiar, no Ministério do Desenvolvimento Agrário. É engenheiro agrônomo, pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Análise de Políticas Públicas, pela Universidade do Texas, e mestre em Desenvolvimento Econômico, pela Unicamp.
Geraldo Luiz Mascarenhas Prado é consultor jurídico, graduado em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com mestrado e doutorado em Direito pela Universidade Gama Filho (UGF). É pesquisador do Centro de Investigação em Direito Penal e Ciências Criminais, da Universidade de Lisboa. Integrou comissão instituída pelo Ministério da Justiça para a reforma do Livro de Recursos e Ações de Impugnação no âmbito do Código de Processo Penal. Magistrado de carreira, aposentou-se no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no cargo de desembargador, em 2012.
Fonte  Agência Senado
 
 
[Continue lendo...]

Câmara aprova MP que prorroga Mais Médicos por três anos; texto vai ao Senado

Saúde - geral - Mais Médicos medicina interiorização atendimento saúde Nordeste sertão semiárido

Texto aprovado beneficia brasileiros formados no exterior e estrangeiros que trabalham no programa sem diploma revalidado no País
O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta segunda-feira (22), a Medida Provisória 723/16, que prorroga, por três anos, o prazo de atuação dos médicos do Programa Mais Médicos contratados por meio de intercâmbio. O texto beneficia profissionais brasileiros formados no exterior e estrangeiros que trabalham no programa sem diploma revalidado no País. A matéria será votada ainda pelo Senado.

A MP, editada pela presidente afastada Dilma Rousseff, também prorroga por igual período o visto temporário concedido aos médicos intercambistas estrangeiros inscritos no programa do governo federal. De acordo com o Ministério da Saúde, a medida permitirá que sete mil profissionais permaneçam no País. Os prazos acabariam em outubro de 2016.

Segundo a lei que criou o Mais Médicos (Lei 12.871/13), o contrato de trabalho dos profissionais selecionados dura três anos. Nesse período, o médico recebe um salário chamado de “bolsa-formação”.

Da proposta aprovada na forma do projeto de lei de conversão do senador Humberto Costa (PT-PE), os deputados retiraram por meio de destaque do DEM a responsabilização administrativa do Poder Público em caso de não cumprimento da ordem de chamada dos médicos, conforme emenda do deputado Alan Rick (PRB-AC). A ordem prevista seria: primeiro, os formados no Brasil ou com diploma revalidado; depois, os brasileiros formados no exterior; e, por último, os médicos estrangeiros formados no exterior. Carência
De acordo com o governo, na época de sua criação foi feito um diagnóstico da escassez de médicos no País e ele indicava que as áreas e as populações mais pobres e vulneráveis eram as que contavam com menos médicos proporcionalmente.
O programa conta atualmente com cerca de 13 mil médicos estrangeiros devido à baixa procura pelos profissionais formados no Brasil.
A lei do programa prevê a necessidade de exame de revalidação do diploma para o médico estrangeiro poder atuar no Brasil fora do programa e a prorrogação da autorização para exercer medicina no âmbito do Mais Médicos evitará que o profissional deixe o programa para atuar em regiões onde há menos carência se ele optar pelo exame de revalidação do diploma.
Reivindicação
O governo afirmou que a prorrogação do prazo de atuação dos médicos foi pedida Frente Nacional de Prefeitos (FNP), pela Associação Brasileira de Municípios (ABM) e pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), que estariam preocupados com a descontinuidade dos serviços prestados pelos médicos intercambistas.
Criado em 2013, o Mais Médicos conta com 18.240 médicos, que atuam em 4.058 municípios e 34 postos de saúde voltados para a população indígena (Distritos Sanitários Especiais Indígenas - DSEI). O governo afirma que os profissionais prestam assistência para cerca de 63 milhões de pessoas.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Eduardo Piovesan
Edição - Alexandre Pôrto
[Continue lendo...]

Imprensa internacional elogia organização brasileira e aponta sucesso dos Jogos

Jornais como o New York Times, o Le Monde e o Washington Post destacam o desempenho dos atletas brasileiros e a recepção que os estrangeiros receberam no País
por Portal Planalto publicado: 22/08/2016 15h50 última modificação: 22/08/2016 16h45
Jornal norte-americano destaca sucesso dos Jogos Olímpicos Rio 2016
Jornal norte-americano destaca sucesso dos Jogos Olímpicos Rio 2016
A primeira Olimpíada realizada na América do Sul foi vista como um sucesso pela imprensa internacional. Nesta segunda-feira (22), um dia após o encerramento da Rio 2016, jornais de todo o mundo destacaram os pontos positivos do evento, como a organização, o bom desempenho dos atletas brasileiros e a recepção que os estrangeiros receberam no País.
No norte-americano The New York Times, por exemplo, a segurança dos Jogos e a superação de desafios logísticos foram ressaltadas. O jornal também lembrou que as críticas de que os Jogos significaram o uso inadequado de dinheiro público, em um momento de crise financeira no País, ficaram em segundo plano diante da capacidade demonstrada pelo Brasil em realizar as competições.
A publicação ainda elogia a revitalização do Rio de Janeiro como legado da Olimpíada e cita como exemplo o surgimento de um porto revitalizado, uma nova linha de metrô e melhorias no sistema de mobilidade urbana.
Também norte-americano, o Washington Post, por sua vez, considerou que os Jogos Rio 2016 exibiram resultados “brilhantes” conquistados pelos atletas e que a cidade anfitriã mostrou que está marchando em um "um caminho para uma vida feliz".
Os argentinos também concordaram que a realização dos Jogos no Brasil foi um “sucesso” e que o Rio de Janeiro demonstrou que pode fazer um evento dessa magnitude. Os espetáculos de abertura e encerramento da no Maracanã também foram ressaltados e comparados com o Carnaval carioca, seguido da afirmação de que se despedir do Rio deixaria uma "doce dor".
Outro jornal que engrandeceu a Rio 2016 foi o Le Monde, da França. Para o diário, "com o fim dos Jogos Olímpicos, o Brasil vira uma página da história durante o qual demonstrou a sua capacidade de organizar o maior evento esportivo global".
Já para o britânico The Guardian, a Olimpíada foi um verdadeiro sucesso, por motivos como o controle do surto do zika vírus e melhorias no transporte urbano do Rio de Janeiro. Apesar das especulações e questionamentos sobre a segurança que ocorreram antes do início dos Jogos, o diário evidencia que não houve nenhum atentado terrorista no País durante as competições.

Fonte Blog do Planalto
[Continue lendo...]
 
Tema desenvolvido por Diego Farias/ Fagner Freire ·